Anestesia segura: um guia para maior segurança no procedimento

Popularmente chamada de anestesia, a anestesiologia é uma especialidade médica que consiste em evitar a dor de um paciente que precisa ser submetido a uma cirurgia ou a um procedimento corriqueiro, como um exame médico, por exemplo.

A anestesia pode ser geral, ou seja, para o corpo todo, ou parcial, quando apenas uma parte do corpo é anestesiada. Independente de qual seja a modalidade, o anestesiologista, ou anestesista, ficará monitorando as funções dos órgãos vitais do paciente e providenciará para que seu organismo reaja com segurança ao procedimento que está sendo realizado, o que chamamos de anestesia segura.

Afinal, o que é uma anestesia segura?

anestesia 2 - Anestesia segura: um guia para maior segurança no procedimento

Por definição, a anestesia é o estado total de ausência de dor e/ou consciência durante um procedimento médico. Antes de sua aplicação, o médico anestesista procura saber com detalhes as condições físicas e psíquicas do paciente, já que pessoas que fumam, são obesas, hipertensas ou sedentárias, por exemplo, precisam de cuidados especiais. Para alguns pacientes, pode ser necessário realizar exames extras ou consultas com outros especialistas para compor um quadro completo de avaliação.

Hoje, enquanto o paciente está anestesiado, equipamentos modernos, como o aparelho de anestesia Wato EX 65 da Mindray, fazem o controle de sua pressão arterial, seu ritmo cardíaco, sua respiração e sua temperatura, estimando assim, a necessidade de sedação ao longo da cirurgia, de modo que sejam administradas somente as quantidades necessárias de cada medicamento. 

A anestesia segura dura o tempo necessário para que o cirurgião faça o seu trabalho e, hoje em dia, com o avanço da ciência, não existem pessoas que não podem tomar nenhum tipo de anestesia, nem quem seja totalmente resistente a essa intervenção. Por isso, o trabalho do médico anestesiologista com o apoio desses equipamentos de ponta são cruciais para determinar como a anestesia será aplicada no paciente.

Como as anestesias funcionam?

A dor é um mecanismo de defesa do nosso organismo e ela é ativada toda vez que um tecido esteja sofrendo algum tipo de estresse ou injúria. Com a dor, seu cérebro consegue fazer com que você aja imediatamente de forma a proteger o seu corpo sem ter tempo para questionar ou pensar.

            Para podermos sentir a dor, é preciso haver receptores para identificar lesões dos tecidos e nervos sensitivos especializados em transportar essa sensação. A pele humana, por exemplo, é amplamente inervada por nervos sensitivos capazes de reconhecer eventos traumáticos mínimos. Por isso, para bloquear a sensação de dor é preciso agir em três pontos:

1) No local exato onde o procedimento está ocorrendo, por meio do bloqueio dos receptores da dor, presentes na pele;

2) Na medula espinhal, bloqueando um sinal doloroso vindo de um nervo periférico, impedindo que ele chegue ao cérebro;

3) No cérebro, impedindo que ele reconheça os sinais de dor que chegam em si.

Quais são os objetivos de uma anestesia segura?

O principal objetivo de uma anestesia segura é bloquear a sensação de dor no paciente, principalmente quando se trata de procedimentos simples. No entanto, em casos de cirurgia, não basta apenas retirar a dor.

            Nesses atos cirúrgicos maiores, quando uma anestesia geral é indicada, o procedimento também é responsável por bloquear a musculatura do paciente, para que ele não se mexa durante a cirurgia e provocar amnésia, fazendo com que ele se esqueça de boa parte dos acontecimentos durante o processo, mesmo que ele permaneça acordado na operação. O equipamento Wato EX 20, da Mindray, por exemplo, é ideal para aplicações de anestesia geral, em que o paciente precisa ter quase todas as suas funções vitais “desligadas” e acompanhadas mecanicamente pelo médico anestesista.

Como o paciente pode colaborar para uma anestesia segura?

É papel do anestesista orientar o paciente sobre todos os procedimentos que serão realizados e então, entender como é o seu quadro de saúde nos mínimos detalhes, avaliando a parte física e a emocional. É comum que na noite anterior ao procedimento, o paciente receba um comprimido de sedativo e algumas orientações de jejum que precisam ser respeitadas.

            Ao paciente, cabe seguir e colaborar com todos os procedimentos para a anestesia segura. O jejum, por exemplo, deve ser seguido à risca, inclusive de água. É preciso ainda remover quaisquer peças móveis como dentaduras, pontes, jóias, anéis e outros objetos desnecessários. Não mastigar goma de mascar antes da cirurgia também é uma boa dica para não aumentar o aumento de ar e sucos no estômago, o que pode causar vômitos após a cirurgia.

Como é feito o controle do paciente durante a anestesia?

O anestesiologista controla todas as funções vitais do paciente, por meio dos equipamentos que citamos nos tópicos anteriores, tais como:

  • nível de consciência;
  • pressão arterial, frequência cardíaca, volume sanguíneo circulante, níveis de oxigênio e gás carbônico;
  • volume respiratório, frequência respiratória, concentração de oxigênio nos pulmões;
  • volume urinário;
  • atividade muscular.

            Também é função do médico anestesista diagnosticar e monitorar, constantemente, a situação do paciente durante a cirurgia, para que o cirurgião consiga executar o seu trabalho da melhor forma possível.

A anestesia, apesar de segura, tem algum risco?

anestesia 1 - Anestesia segura: um guia para maior segurança no procedimento

Com o avanço das tecnologias que envolvem a anestesia, atualmente, os acidentes e complicações da anestesia são muito raros. O anestesiologista é um médico que reduz ao máximo os riscos de acidentes, mas, como toda cirurgia tem um risco, e nem sempre ele é ligado à anestesia, as chances de acidente quase nunca chegam a zero.

            Para a maior segurança dos pacientes, os hospitais modernos contam com equipes e equipamentos próprios para emergências e cuidados críticos, o que reduz ainda mais os riscos de acidentes graves incontornáveis e tornam a anestesia segura. Se você é gestor de um hospital e deseja se modernizar, clique aqui que podemos te ajudar. 

Solicite um Orçamento